Greve dos vigilantes atrasa mais de 4 mil perícias do INSS em Salvador

A 10ª rodada de negociação entre a categoria e os patrões é realizada na manhã desta terça-feira (6).

A greve dos vigilantes completa 13 dias nesta terça-feira (6) e já afeta mais de quatro mil perícias agendadas em Salvador, desde o dia 25 do último mês. A 10ª rodada de negociação entre a categoria e os patrões é realizada durante a manhã, na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT), no Corredor da Vitória. Até por volta das 11h50, a reunião não havia terminado.

No INSS, os serviços podem ser remarcados no dia seguinte à data de marcação, conforme explica a chefe do atendimento do órgão em Salvador, Lea Bressy. De acordo com ela, as perícias foram suspensas porque o órgão não tem como garantir a segurança da população que procura as unidades.

Na unidade do INSS que fica no bairro das Mercês, por exemplo, o atendimento foi suspenso completamente por conta de uma agressão. “Para garantir a segurança de toda população, a gente tem priorizado o atendimento nas unidades em que é possível. Onde não é, fechamos totalmente”, explicou Lea Bressy.

Quem procura o órgão para reagendamento da aposentadoria ou pensão por morte também encontra dificuldades. Apesar disso, a chefe de atendimento do INSS pontua que a maioria das agências da capital atende as marcações desses casos. O órgão previa para o próximo sábado (10), um multirão para a realização dos serviços. No entanto, por causa da continuidade da greve, o multirão foi cancelado.

“As perícias estão sendo marcadas para o início de julho. Aguardamos o final da greve pra verificar quais ações poderão ser tomadas para antecipar o agendamento. Essa antecipação só poderá ser confirmada quando sabermos da real situação para ver a demanda e planejar”, disse. Lea Bressy destacou, ainda, que pessoas não atendidas não são maioria em Salvador.

A chefe do atendimento reforça a necessidade de ligar para garantir a data de entrada na solicitação do serviço. “As pessoas recebem o valor do benefcio a partir da data que deram a primeira entrada, por isso é importante fazer o quanto antes”, explicou.

Bancos

O atendimento nos bancos também continua suspenso. O Sindicato dos Bancários não soube informar quantas agências estão fechadas na capital, porque cada gerente é responsável por determinar se vai abrir ou não a unidade. O sindicato já havia dito antes ao G1que bancos públicos, como a Caixa Econômica e o Branco do Brasil, estavam fechados em cumprimento à lei que não permite que essas instituições funcionem sem segurança.

Quem procura as agências para fazer pagamentos reclama de falta de envelope para depósitos. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) orienta que a população procure outros meios para fazer o pagamento, como caixa eletrônico e celular.

Atividades em nove museus da capital e do interior também foram suspensas por causa da greve dos vigilantes.

Greve

Os vigilantes estão em greve desde o dia 24 de maio. Ele pedem reajuste salarial de 7%, aumento do ticket refeição de R$ 12 para R$ 20, cota de 30% dos postos para as mulheres e piso salarial de R$ 1.500. Os patrões oferecem reajuste de 1%.

Fonte: http://g1.globo.com/bahia/noticia/greve-dos-vigilantes-afeta-mais-de-4-mil-pericias-do-inss-em-salvador.ghtml

Outras Notícias